Frente Parlamentar do Rodoanel pode se transformar em CPI do Rodoanel

Reunião para tratar do Trecho Leste fica em segundo plano, devido à problemas deixados no Trecho Sul.

A Deputada Vanessa Damo e empresários do Consórcio responsável pelo Rodoanel ouviram a insatisfação dos moradores de Mauá e Ribeirão Pires

Em uma reunião, da Frente Parlamentar para Acompanhamento das Obras do Rodoanel, no trecho leste, que aconteceu ontem, 30/8, no auditório Paulo Kobayashi, na Assembléia Legislativa de São Paulo, o assunto que se destacou não foi a apresentação da concessionária responsável pela administração do trecho leste e sul, nem a empresa fiscalizadora, Artesp – Agência de Transportes do Estado de São Paulo, que tentaram mostrar de maneira institucional a grandeza do empreendimento.

A pauta principal, sobre o trecho leste do Rodoanel, ficou “contaminada” pelos problemas deixados para trás, no já inaugurado trecho sul.

Representantes dos bairros Novo Oratório e Jardim Santa Cecília, de Mauá, ocuparam quase metade do auditório, na tentativa de “arrancar” dos representantes do DERSA, soluções e respostas para problemas que, segundo moradores, ficaram no esquecimento e não foram cumpridos.

Tais problemas, acirraram os ânimos de representantes de Ribeirão Pires, Suzano e moradores da Zona Leste de São Paulo, que ocupavam a outra metade do auditório, bastante apreensivos e desconfiados desta nova etapa, o Trecho Leste.

Preparado o clima, bastaria um “detalhe” para as discussões e protestos tomarem conta da reunião, a saída “à francesa” dos representantes do DERSA, possivelmente afim de evitar os questionamentos dos moradores de Mauá.

De acordo com os moradores, o DERSA teria mentido e não cumprido acordos firmados antes do inicio da obra, ocasionando uma série de problemas, durante a execução da obra no bairro, conforme mostramos em reportagem de fevereiro: VEJA AQUI .

Insatisfeitos e irritados com o sumiço dos representantes da DERSA, os moradores trataram por alertar as pessoas das cidades que receberão o Trecho Leste: “Eles mentem! Nas desapropriações, enquanto o último morador não sair de sua casa com a chave do imóvel na mão, não permitam que a obra seja iniciada!”.

Diante do clima quente, onde a SPMar tentou apresentar o projeto através de um vídeo institucional, mas barrados pelos moradores, a Deputada Estadual Vanessa Damo, PMDB, que preside a Frente Parlamentar, se mostrando indignada com o sumiço dos responsáveis da DERSA disse que irá propor a transformação da Frente Parlamentar em uma CPI do Rodoanel: “Já que não estão sendo transparentes, através da CPI, teremos poderes de polícia, convocaremos a DERSA a comparecer e, se preciso for, quebraremos os sigilos bancários e fiscais para entender o que tentam esconder.”, disse a deputada, que requereu do vereador Edgard Grecco, PDT de Mauá, a moção de repúdio à DERSA, pelo descaso com que estão tratando os moradores.

Com isso, a SPMar se comprometeu em deslocar uma equipe de técnicos à Ribeirão Pires, para conversar com a população e explicar sobre as obras e responder às perguntas dos moradores dos bairros que serão afetados com a obra.

A próxima reunião da Frente Parlamentar tratará do trecho norte do rodoanel.

OUÇA ABAIXO ALGUNS TRECHOS DAS RECLAMAÇÕES E ACUSAÇÕES DOS POPULARES QUE ESTIVERAM NA FRENTE PARLAMENTAR:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: