ENTREVISTA | CANDIDATO À PREFEITO CLAUDINHO DA GELADEIRA – PT – RIO GRANDE DA SERRA

Para ajudar a população de Rio Grande da Serra conhecer quem são seus candidatos à prefeito e, assim, poder avaliar a capacidade de cada um em governar seu município, disponibilizamos uma entrevista com cada candidato, onde o eleitor decidirá entre Nilson do Mercado, Claudinho da Geladeira, Gabriel Maranhão e Luiz Internet, quem tem qualificação para sentar na cadeira principal do Paço municipal de Rio Grande da Serra:

Vereador pelo PT, em seu terceiro mandato, um deles como o mais votado, escolhido pelo partido, após disputa interna, é um dos mais populares, Claudio Manoel Melo é conhecido pelo nome de Claudinho da Geladeira, apelido dado na época em que prestava serviços de manutenção de geladeiras.

De origem humilde, chegou ainda criança em Rio Grande da Serra: “Estava sempre trabalhando na cidade. Eu pintava geladeira em minha casa, comprei na época um compressor juntamente com um amigo chamado Ladário e, a partir daí, também ia nas casas pintar geladeira. Após um ano, montamos uma oficina na avenida Dom Pedro I, e foi muito trabalho.”, conta o vereador, que reside há cerca de 40 anos na cidade.

Para Claudinho, o laço mais forte dele com a cidade é o povo: “O povo daqui é participativo, comunicativo. É o povo do “bom dia”, do ” boa tarde”, numa cidade onde você conhece todos, tanto que, quem se muda de Rio Grande sente saudades. Rio Grande da Serra é uma cidade próxima da Capital, com sistema de transporte rápido, mas com um sistema de vida como se estivéssemos no interior.

DESAFIO PARA O PRÓXIMO PREFEITO

O próximo Prefeito de Rio Grande da Serra, terá a Saúde como o grande desafio, na opinião de Claudinho: “Nem o próprio Prefeito que aí está (Kiko), que (a saúde) foi a bandeira de campanha dele. Num primeiro momento a Saúde deu uma melhorada, mas depois deu uma declinada, no sentido de tudo. Médico não tem, exame médico é difícil, falta remédio, mesmo com o orçamento que ele tem hoje, que é melhor do que o orçamento que tinha em 2004. Por isso, a nossa bandeira e principal desafio será melhorar a Saúde e fazer o mandato com a cara do povo, com a participação popular.”, explica, completando que a atenção ao Social também será prioridade em seu governo.

A “Regionalidade”, também é um tema bastante difundido pelo candidato do PT: “Rio Grande da Serra pertence ao ABC Paulista. Isso, dentro da demarcação sim, porém não acontece dentro das parcerias. Rio Grande ficou isolada, pois temos a vizinha Ribeirão Pires com identidade econômica definida como cidade turística, temos Santo André, através de Paranapiacaba, com forte identidade turística e o grande Festival de Inverno, e Rio Grande da Serra fica no “miolo”, timidamente na “contra-mão”, então, a discussão da “Regionalidade” é fazer um mandato regional”, conta explicando que é preciso ter um planejamento para os próximos 20 anos porque a cidade está crescendo sem perspectiva de organização e cita como exemplo o Plano Diretor que não teria sido colocado em prática.

Como pontos positivos, daquilo que foram realizados na cidade e deverão ser mantidos por Claudinho da Geladeira, caso seja eleito, o vereador cita o projeto do cambuci: “Mas tem que investir, pois o prefeito investiu timidamente, porque em mais de 600 cidades do estado de São Paulo, temos cerca de cinco cidades que têm o perfil e aqui é uma área de Mata Atlântica que produz cambuci. O Festival do Cambuci dá um norte para Rio Grande da Serra, assim como o Festival do Chocolate dá um norte para Ribeirão Pires, com a diferença que lá não produz chocolate, mas Rio Grande produz cambuci. E se você produz, é auto-sustentável. Então temos que investir maciçamente no festival do Cambuci.”

HABITAÇÃO

Na habitação, o candidato pretende fazer um cadastramento das áreas de ocupação: “Porque este povo foi enganado, pois foram morar nestas áreas porque falaram que um dia elas seriam donas, em troca até de voto, mas essas pessoas ficam esperando o dia que terá o carnê para pagar e serem donos do lote de terra. E quando a pessoa não for mais prefeito? Aí vem o Ministério Público, pede a documentação, e não tem. Mas o compromisso que vamos ter com essas pessoas é fazer um projeto de habitação de fato, com legalidade, com documentação.”

MEIO AMBIENTE

Para o meio ambiente, preservação e conscientização é de grande importância para Claudinho: “Vamos fazer um trabalho onde se possa crescer com sustentação, que o morador possa construir sabendo de que forma pode ser construído. Vamos fazer um trabalho de crescimento sustentável na cidade toda. Hoje a represa que a gente tinha, não tem mais água. vamos fazer uma força tarefa para que a gente possa alavancar aquela represa. Voltar o olhar da população para a Natureza”, e continua explicando do comprometimento que tem que existir do gestor com a comunidade, principalmente com os jovens, “Quando eu digo a cidade para os próximos 20 anos, quero dizer trabalho, mas começando agora e os próximos gestores virão com esse olhar de sustentabilidade.”

TURISMO

Sem relevância e estrutura turística em Rio Grande da Serra, a reorganização do Plano Diretor é um dos pontos importantes apontados pelo candidato: “Se você planejar dentro do Plano Diretor, você consegue legalizar o projeto Cidade Legal, que até hoje não foi colocado em prática pelo Prefeito, é possível legalizar as divisas dos lotes de terrenos e os desdobros e com essa organização do Plano Diretor, você consegue planejar a cidade que nós queremos daqui 20 anos e, aí é debater isso com a Sociedade Civil. O grande desafio é descobrir sua identidade econômica, o que produz, qual a referência da cidade. Por exemplo o Riacho Grande tem um turismo incrível, e Rio Grande tem quase o mesmo potencial, e ainda o Rodoanel facilita o acesso. Rio Grande é o pulmão do ABC mas não é reconhecido.”, e completa: “No Rio de Janeiro foi feito o Rio+20, no ABC quero fazer um debate, o Rio+6, pois à exemplo, a Volkswagem produz automóveis, porém a água sai daqui, qual a contra-partida que recebemos? por isso vamos fazer esse debate.”

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Com relação à Assistência Social, Claudinho pretende um gestão conjunta com as entidades religiosas e não governamentais: “temos a Pastoral, a APAE, as Igrejas, a Rede Social e a ideia é juntar todos e fazer uma assistência social participativa, pois todos eles já realizam, mas a prefeitura tem que ser parceira, no sentido de investir e dar uma atenção diferenciada. Também um olhar para o cidadão, implantar a economia solidária, a exemplo de São Bernardo e Santo André, através do Governo Federal, você consegue incluir a economia solidária dentro do projeto social.

SAÚDE

Para a Saúde, como primeira medida, se eleito, Claudinho aponta a necessidade de melhora do gerenciamento do sistema de saúde: “Vejo que demorará à termos um hospital em Rio Grande, devido a falta de condições para manter-lo, pois não se resume apenas em construir o prédio, mas é necessário manter, e a gente vê os problemas de grandes cidades com relação a isso. Mas podemos melhorar pois tem a Saúde em Casa, o agente de saúde que Rio Grande, hoje, não tem. Temos o atendimento que precisa ser melhorado. Então, entre muitas coisas que hoje, a Saúde peca, erra no gerenciamento. Exemplo disso é o caso recente, publicado no Diário do Grande ABC, de sobra de vagas para exames sobrando em Santo André, e em Rio Grande uma fila de gente precisando destas vagas. E só precisava ter alguém para fazer esse encaminhamento. Como pode uma coisa dessa? Muita gente sem fazer exame por falta de encaminhamento.”, e continua,” Temos uma máquina para fazer mamografia, e que não funciona porque falta um técnico para fazê-la funcionar. É preciso ter um olhar humano, no sentido de cuidar das pessoas, e quem está na administração não tem esse olhar. ”

Outro exemplo apontado pelo candidato, é o caso de pacientes acamados que, segundo Claudinho, precisam tomar injeção e, para isso, o município ocupa uma ambulância para buscar o paciente e leva-lo até à UBS: “se tivesse um agente de Saúde, poderia ser feito o cadastramento das pessoas, cujo os dados estariam nos postos de saúde dos bairros, com o registro de todos os acamados, quem sofre com problemas de pressão, diabetes, quem busca remédios controlados e com isso, otimiza o atendimento nos Postos e libera o pronto socorro para atendimentos de maior urgência. É um modelo que funciona bem em São Bernardo do Campo.”

EDUCAÇÃO

Com relação à Educação, o aumento de investimento é uma das necessidades apontadas pelo candidato: “Antes tínhamos oficinas culturais dentro das próprias escolas, chegamos à 17 oficinas culturais e, deste movimento, nasceu o Teatro Manacá, mas hoje está fechado, não tem investimento na juventude. Na Educação é preciso trazer para Rio Grande as escolas técnicas. Hoje temos a ACV, um centro de profissionalização, que tem parceria há dez anos com o Sindicato dos Bancários e recentemente perdemos o SENAI, porque o governo municipal disse que não precisava de SENAI aqui, e hoje temos 300 pessoas aguardando vaga na ACV. Precisamos dar qualificação e hoje a juventude têm que buscar qualificação em outros municípios.”, e diz que infelizmente os piores cursos vem para Rio Grande, os menos concorridos: “Mas os cursos importantes ficam em outras cidades.”

DROGAS

Para o grave problema das drogas, Claudinho aponta um trabalho junto do Prefeito com as famílias: “O Prefeito é o grande pai, e onde não tem o compromisso do pai, da mãe e família, a juventude se desgarra. E vejo que o governo que mais cresceu esse problema (Drogas) é esse governo que aí está, pois não houve compromisso nem com a família, nem com a juventude. Exemplo é a falta de um centro de eventos, onde em frente à Igreja Católica fica uma confusão, a juventude não tem opções culturais, nem cursos de capacitação e ainda nenhuma linha política da prefeitura nesse sentido. É necessário campanhas preventivas, pois a consequência é a sobrecarga na Saúde e na Segurança. ”

ESPORTE

A criação da Secretaria de Esportes, Cultura e Lazer está também nos planos do candidato: “O Brasil sediará a Copa do Mundo e a Olimpíadas, mas Rio Grande entra na contra-mão. Nós temos o único estádio que tinha iluminação e agora não tem mais. Quando a cidade arrecadava R$ 7 Milhões, na época do Sr. Luis Honda, que foi o homem que mais investiu em esporte, criando a Liga de Esportes, e Rio Grande participava dos grandes torneios e tínhamos atletismo, passeios ciclístico, ou seja, com pouca arrecadação tínhamos vários campeonatos e estrutura, mas hoje o orçamento vai para R$ 60 milhões e não temos nada em esporte e com isso a juventude se aproxima das drogas por falta de opção.”, e ressalta a importância de interagir com a juventude e os movimentos culturais, como Hip Hop, Skate e outros.

E finalizando, Claudinho da Geladeira, comparando sua história com com mineiros e nordestinos: “São vários brasileiros, e hoje me sinto um cidadão realizado. Eu sonhava sozinho e hoje tem um monte de gente sonhando comigo, junto neste projeto de ver Rio Grande melhor, onde o povo possa ser cuidado com carinho, desde o Prefeito, atendendo o povo no gabinete, pois somos eleitos para ser empregado do povo e quero contribuir para isso e ser realmente um amigo do povo, andar nas ruas e ter uma equipe técnica que coloque a cidade em ordem. Ser amigo do povo e ser eficiente.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: