ABCDanças – desafiando a Cultura através da própria Cultura.

Em sua 7ª edição, e a quarta presença em Rio Grande da Serra, no último dia 14, o ABCDança enfrenta o árduo desafio de democratizar o acesso à espetáculos de arte na dança, normalmente acessíveis à públicos específicos, em locais que, para muita gente, ainda é um tabu, como por exemplo, os teatros.

A tímida presença de público, nas apresentações em Rio Grande da Serra, mostra a resistência da população, acostumada às culturas dos ritmos massificados e comerciais, como o funk e axé, criando um certo “medo” em conhecer novidades e acrescentar novos valores e conceitos culturais.

Idealizadora do ABCDança, Ana Bottosso falou conosco sobre a história deste projeto: “O ABCDança iniciou em Diadema, depois atingiu, em seguida, Santo André, São Bernardo e São Caetano, para então, após 4 anos, chegar nas demais cidades do ABC. O conceito do projeto é desmistificar a linguagem da dança, torna-la mais popular com refinamento. A gente traz a dança clássica e contemporânea, o próprio hip-hop, bem feito e bem dançado, as danças brasileiras, as danças ciganas. O ABCDança envolve vários estilos de dança, porque a dança é a manifestação do ser humano desde tempos primórdios, onde se movimentavam e dançavam para passar alguma mensagem, enfim, para se expressar.”, explica Ana, que acredita que há necessidade de mais atividades como o ABCDanças em todas as cidades.

O objetivo de tornar a dança mais acessível àqueles que pouco contato têm à culturas deste tipo, Ana Bottosso avisa: “Não é um bicho de sete cabeças, nem exclusivo à grandes teatros, com ingressos caros, mas sim pode ser feita em um palco no meio de uma praça.”

Outra ação, inclusa no projeto, é o “Palco Livre”, que é a oportunidade oferecida para grupos amadores, de dança, em geral da mesma cidade, para mostrarem seu trabalho à região e, quem sabe, abrir novos caminhos e oferecer maior projeção do trabalho para o restante do ABC: “O Palco Livre acontece em três cidades, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, e vem mostrando um grande progresso. No início a participação era tímida, tinham um certo medo e pre-conceito de utilizarem o palco. Mas é uma oportunidade ao grupos amadores, que ainda precisam dançar muito, experimentar um palco aberto, teatros, enfim, mostrar o seu trabalho.”, explica, ressaltando que, se no começo havia pouca adesão, agora as inscrições para o palco livre se esgotam, tamanha a procura pelos grupos amadores.

À noite, se apresentam companhias de dança profissional que, de acordo com Ana, participam de um edital: “E para os estudantes de dança e amadores, é uma oportunidade de estarem diante de espetáculos com companhias profissionais, onde podem absorver e aprender vendo.”

O aparecimento de novos talentos também é um dos objetivos: “Grupos que no começo, na terceira ou quarta edição, que participavam do Palco Livre, começaram a se arriscar em se inscrever no Edital, se candidatando à seleção e foram selecionados, passando a se apresentar no palco durante a noite, de forma profissional, recebendo cachê.”, explica.

O fato da dança não ser uma atividade que atraia grande público, de acordo com Ana, até porque a música tem uma representatividade maior na cultura brasileira do que a dança, porém ela prevê: “A dança está caminhando para isso, até porque está na alma do brasileiro essa questão do movimento.”

O ABCDanças, é uma idealização de Ana Bottosso e realizada por uma grande equipe da Companhia de Danças de Diadema: “Lá no começo, fizemos entre amigos, e posteriormente inscrevemos o projeto no edital da Funart e ganhamos o apoio do Ministério da Cultura, depois fomos contemplados pelo PROAC, um edital do Governo do Estado da Cultura e, no ano passado, não conseguimos investimentos por estes órgãos, mas tivemos apoio das cidades, inclusive do SESC, o que representou para nós a valorização e a importância do Festival. Este ano pudemos contar novamente com o Governo do Estado.

Dentre os grupos amadores, destacou-se o de danças ciganas Estrelas Romaniê, que vem se apresentando regularmente na região.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: