Vereador entra com representação no Ministério Público, no caso da denúncia de superfaturamento de obras, feito pelo jornal A Tribuna da Serra

Após o Ministério Público instaurar inquérito para investigar a suspeita de superfaturamento, em obra da prefeitura de Rio Grande da Serra, na EMEI Vereador José Olímpio da Silva, onde também suspeita-se de fraude, enriquecimento ilícito e improbidade administrativa, o vereador de oposição, Cleson – PT, protocolou nesta quarta feira, junto ao MP, representação solicitando providências para que a prefeitura responda seu requerimento, que trata da mesma denúncia apresentada na edição de 26/10/2012, no jornal A Tribuna da Serra. (Veja a denúncia)

Ainda no dia 31 de outubro, Cleson tentou colher assinaturas dos vereadores, para entrar com um documento, em sessão na Câmara, afim de discutirem e votarem a criação de uma CPI, para investigar as denúncias da EMEI e também da Casa Abrigo, ambas apresentadas pelo jornal A Tribuna da Serra. O resultado foi que Cleson conseguiu apenas a assinatura de seu companheiro de bancada, Claudinho da Geladeira -PT. O restante, dedicados à defender o prefeito Kiko, se recusaram a assinar o documento. (a nota foi dada em matéria em dois jornais: VEREADORES NÃO ASSINAM… e CÂMARA DE RGS BARRA INVESTIGAÇÃO… )

Já no dia 9 de novembro, Cleson mudou de estratégia, e entrou com requerimento para solicitar a cópia do processo das obras denunciadas. Depois de colecionar a recusa, novamente dos vereadores, em defesa do prefeito, surpreendentemente um dos vereadores do governo, João Mineiro – PTB* cedeu a assinatura, que somado ao de seu companheiro de bancada Claudinho, conseguiu colocar na sessão para votação.

Diante do público e imprensa, os vereadores que antes se recusaram a assinar para o documento fosse inserido na sessão, se viram obrigados a aprovar o requerimento.

Passado o prazo legal, para que a prefeitura respondesse a solicitação de envio de cópia do processo da obra denunciada, o vereador se viu obrigado a denunciar ao Ministério Público o ato, ilegal, do prefeito Kiko, em não cooperar com a apuração das denúncias.

Com isso, está se formando um volume de pedidos de apuração aos possíveis crimes praticados pela administração pública de Rio Grande da Serra onde, segundo apuramos, a população, em diversos bairros, já se reúnem também para enviar seus pedidos ao Promotor de Justiça, para que apure a denúncia e traga a resposta à sociedade Riograndense.

ABAIXO, O REQUERIMENTO FEITO PELO VEREADOR, CUJO A PREFEITURA IGNOROU:

 

* – corrigido

2 Responses to Vereador entra com representação no Ministério Público, no caso da denúncia de superfaturamento de obras, feito pelo jornal A Tribuna da Serra

  1. A próxima legislatura precisa trabalha junto a população,na base do abaixo assinado e encaminhar para o Ministério Público,então veremos se não acontece alguma coisa de novo nessa cidade!

  2. Silvio disse:

    Denuncia de superfaturamento de obras, tem mesmo que ser investigado, afinal de contas o atual secretário de obras venceu a eleição para prefeito e deve satisfações a população.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: